FIM DE SEMANA SENSAÇÃO

| SÃO FRANCISCO

Depois de longo quatro anos, voltamos a São Francisco.  Frio na barriga, coração acelerado. A saudade era grande, mas nada recíproca. A cidade não parece ter notado a nossa ausência. Os bilionários pré adolescentes têm ocupado bastante o seu tempo. Ingrata!

Escrevemos nossos nomes, cheios de corações com flechas,  nas paredes de Mission e recomendamos que você fique por ali e descubra de onde nasceu nosso amor.

Como somos legais demais, montamos um roteiro com as melhores descobertas da estada:

Sexta-feira:

  • Comece o dia com o brunch de realeza no Universal Cafe. A focaccia com franguinho na brasa marcou nossa memória gustativa.
  • Golden Gate Park – comece pelo Conservatório das Flores. Por fora é lindo, quase cafona, mas o encantador é a imensa estufa, com centenas de plantas com cores e perfumes de perder a cabeça. Alugue uma bicicleta com marcha (detalhe de grande importância) na Golden Gate Park Bike  e desbrave esse parque, com lagos de dimensões continentais e museus incríveis. O De Young Museum merece sua atenção, mas confira a exposição temporária, porque o acervo não é fundamental.
  • Valencia Street – uma das ruas mais mimosas de São Francisco, com todas as lojas que você adora, entra e não compra nada porque um cobertor custa 500 dinheiros. A campeã para a gente é Paxton Gate e todos os seus produtos sobre taxidermia.
  • Nesse ponto, toda a andança já foi feita e você merece sombra e drinques. O Locanda é uma grande opção, com muitas cebolinhas cacio e pepe.
  • Como o tempo é curto, continue explorando a região e jante no Beretta. O clima daqui é mais descontraído, a turma animada, e a lasanha, inesquecível.

Sábado:

  • Bote o despertador para às dez e corra, sem pentear o cabelo, para o Farmers Market. É contra a nossa religião acordar cedo, mas há de se reconhecer as exceções. Nunca imaginamos que houvessem tantos tipos de ameixas, pêras, maçãs, uvas e berries.  Todas as barracas oferecem provas e cada mordida gera uma expansão dramática no paladar. Nossa bolsa ficou lotada de tomates coloridos, cogumelos e raminhos de lavanda. Nossa barraca favorita é a Frog Hollow  e quem passar por lá, por favor, coma um pêssego seco ao sol em nossa homenagem.

Dentro do Ferry Building, muitos encantos, mas nada que chegue aos pés da Miette, que é um materialização dos sonhos dos viciados em açúcar ou qualquer fã do Tim Burton.

  • Com um saco de cookies nas mãos, vá até o Pier 33 e pegue o barquinho para Alcatraz, a célebre e imperdível prisão. A ala onde era o hospital acaba de ser liberada para visitas e é difícil não ter calafrios passando por ali. (É bom comprar o ingresso com antecedência.)
  • De volta a liberdade, rume para a Tartine. Eles são insuportavelmente populares, mas além de bom à beça, é uma instituição relevante para a compreensão da cidade. Peça para a viagem –  os sanduíches são incríveis, mas o pão em si já é um espetáculo – e a caminho do Dolores Park pare no Bi-Rite e compre vinhos e queijinhos Andante, os mesmos servidos no French Laundry. Chegando no parque, se jogue na grama e entenda como vive a gente daqui.
  • Depois de uma soneca, aqueça a sua voz e siga para o Castro Theatre. Esse marco da cidade passa musicais, onde a platéia vai fantasiada e canta todas as músicas a plenos pulmões.
  • Para encerrar a noite, se entregue ao Trick Dog, bar animado e com comidas e drinques indecentes. Não esqueça seu passaporte. Eles têm todas as qualidades, mas são chatos com documentos internacionais.

Domingo: 

  • Para compensar, role na cama com a preguiça merecida. Se a fome for grande, parta direto para o almoço no FarmHouse Kitchen. Comece pela fabulosa salada de pork belly e prove tudo que puder. O Kai Yang, Som Tum, um frango assado diabólico, servido com arroz azul mudou a história.
  • Já bem alimentado, siga para o walking tour pelo Castro, bairro que sintetiza a alma de São Francisco. Você vai sair sabendo tudo: da arquitetura local à história do Harvey Milk.
  •  Se o dia estiver lindo, aproveite Crissy Field, a praia onde a turma faz kite surf e você pode namorar a Golden Gate Bridge. Se estiver feio, vá também, mas fique pouquinho e passeie por Pacific Heights.
  • Quando a tarde cair, é hora de ver os famosos murais do Diego Rivera. Ele acabou fazendo coisas demais por aqui, mas nada que tire o impacto do seu trabalho.
  • Antes de dizer adeus, não deixe de comer tacos, burritos e o que mais te der vontade no Gracias Madre. É vegano e bom pra burro.



  • Loading
    http://www.ovodecodorna.com/wp-content/themes/ovocito-v3

    Seja da nossa turma.
    Cadastre-se!

    Cadastre aqui seu email

    X

    Seja da nossa turma.
    Cadastre-se!

    Cadastre aqui seu email

    X