Esqueça o punk made in China das feirinhas de Camden. Chegou a hora de cruzar  o Tâmisa rumo ao sul,  onde o bairro de Brixton reinventa sua história marcada pela violência e hoje pulsa em vida gastronômica, artesanal e musical.

Preparativos:

  • Confira a agenda do O2 Academy. Com sorte, o passeio será coroado com show da sua banda favorita na adolescência. Foi lá que vi Pixies, The Specials, entre outras cositas mais contemporâneas pra disfarçar minhas varizes.
  • Saia de casa de jejum e não se arrependerá da greve de fome.
  • Sapatos confortáveis, Oyster Card carregado e libras no bolso para feirantes que porventura não trabalhem com cartão de crédito tick.
  • Baixe London Calling inteiro, caso ainda não o tenha feito, e não ouse botar o pé pra fora do metrô sem os fones tremerem no ouvido ao som de Clash. Uma pequena homenagem ao baixista Paul Simonon, autor de The Guns of Brixton, que por ali cresceu sob influência do reggae caribenho, em meio a motins pela  recessão econômica e forte repressão da polícia.

Domingo: Se escolher o sétimo dia para o passeio,  vire à direita saindo da estação de Brixton e aprecie a criação divina sem agrotóxicos num desjejum natural. É dia de produtos orgânicos na Farmers’ Market (de 10h às 14h). Em uma das primeiras barracas da feira, uma senhora joga o que você apontar no liquidificador para a alegria do seu fígado. Detox feito, siga vitaminado até a barraca de delícias da Old Post Office Bakery e carregue na mochila o brownie do dia seguinte. Resista ao café pseudo-italiano da esquina e siga sem pressa o trajeto da feira até os mercados.

Qualquer outro dia da semana: Evite a feira externa. Na saída da estação, vire à esquerda e metralhe “excuse-mes”, se desvencilhando da multidão sem perder o foco. Dobre à esquerda na esquina do Cine Ritzy. Espie a programação, mas não perca tempo e entre logo no Brixton Village, onde se instalaram mais de 20 cafés e restaurantes de diferentes nacionalidades. Muitos são negócios de famílias de imigrantes. Aqui a Starbucks não tem vez!

Inclua seu nome na lista da Breads Etcetera e, enquanto espera a sua vez de tostar seus próprios pães, peça um capuccino com espuminha romântica no Federation Coffee.

Passada a agonia da fome, caminhe pelo mercado, atiçando seu olhar curioso entre o dendê africano e a peixaria portuguesa. Uma sangria do Seven  pode te ajudar a decidir se prefere almoçar a típica comida de Osaka, do Paquistão,  dumplings chineses ou a melhor pizza do sul de Londres. Arremate a sobremesa no Rosie’s e caminhe pela feira aberta da Brixton Station Road entre roupas, artigos de casa, comida e ferramentas, até achar o seu segundo estômago pelo melhor preço.

 

Texto da amiga querida do Ovo, que sabe de tudo, de Brixton à Índia, Gabriela Goulart Mora.

 




  • Loading
    http://www.ovodecodorna.com/wp-content/themes/ovocito-v3

    Seja da nossa turma.
    Cadastre-se!

    Cadastre aqui seu email

    X

    Seja da nossa turma.
    Cadastre-se!

    Cadastre aqui seu email

    X