Uma amiga faz graça de quem – não são poucos – se comporta como se estivesse filmando um clipe. Depois de anos de poses, essas pessoas ganharam o apelido carinhoso de cliptonitas. Acho a piada boa, mas com um certo receio. A verdade é que de vez em quando, todo mundo se sente dentro de um filme. Não?

Passear pelas Galerias de Chelsea leva a gente para esse lugar. Pertinho do Hudson, entre a 10ª e a 30ª, são centenas de galerias. Se não for seu maior interesse, escolha as abertas ao público, que te poupem do elevador.  Gagosian,  303, Plum Blossoms e White Box são bons exemplares. O ideal é pesquisar e ver o que está rolando de mais legal, mas se o seu planejamento não chegar até aí, ande livre e converse com os seguranças das galerias, que são as pessoas mais simpáticas e as que mais sabem sobre o mundo das artes.

Antes ou/e depois você vai querer sentar, comer e tirar o sapato embaixo da mesa. Por você, espero que seja bom e dure muito.

Extra Virgin – esse grego não desperta maiores emoções visto da rua. Fato é que no último jantar éramos seis pessoas e cada um escolheu uma entrada e um prato. Minha falta de cerimônia, me levou a provar os doze. Meus favoritos foram o tomate assado com mozzarella e o ravioli de abóbora com manteiga queimada. Como não sobrou uma garfada, afirmo que foi uma noite sem espaço pra um suspiro de frustração.

Dirty Bird – não chega a ter 8 lugares, mas é o galetinho mais gostoso da ilha. Eles estão ali fundamentalmente para entregas, então não espere nada do lugar. São umas televisões de cachorro sedutoras e uns nacos de frango crocantes por fora e macios por dentro. Eles têm vários acompanhamentos e todos parecem imperdíveis na hora da fome. Fique com o mac&cheese e não desperdice energia com as saladas, que são de faz de conta.




  • Loading
    http://www.ovodecodorna.com/wp-content/themes/ovocito-v3

    Seja da nossa turma.
    Cadastre-se!

    Cadastre aqui seu email

    X

    Seja da nossa turma.
    Cadastre-se!

    Cadastre aqui seu email

    X